A Insulina

   Fique mais doce sem que isso contribua para a sua diabetes. Veja as nossas receitas...

Página principal
Voltar
Aparelhos de Insulina
 

 

Injecções de insulina. Quando?

A forma de administração da insulina depende de cada caso em particular: a maioria das pessoas diabéticas recebe-a de forma injectável, embora outras o façam através de bombas de infusão contínua (uma espécie de pequena agulha que se coloca por debaixo da pele).

Em qualquer esquema de tratamento é importante que o paciente controle os seus níveis de açúcar entre 2 e 5 vezes por dia. Isto permite que a substituição de insulina se faça sobre bases fisiológicas.

Os esquemas de aplicação também são individuais e diferem de acordo com a idade da criança, o tempo de evolução da doença, o tipo de diabetes e a resposta ao tratamento.

A insulina injectável aplica-se no tecido subcutâneo, que é a camada de gordura que está debaixo da pele. Com respeito à zona da injecção, pode aplicar-se nas pernas, nos glúteos, na barriga ou nos braços.

Se a criança tiver menos de 8 ou 10 anos, a mãe poderá fazê-lo facilmente (o médico indicar-lhe-á como). Quando a criança for crescida, já poderá aplicá-la ela própria.

É muito importante não injectar a insulina sempre no mesmo sítio, para evitar possíveis problemas na pele dessa zona. O ideal é ir mudando o lugar de aplicação.

Quanto à dose diária, habitualmente receitam-se duas: uma pela manhã e outra à noite, embora noutros esquemas de tratamento se juntem doses de insulina de acção rápida antes de cada refeição. Isto será sempre prescrito pelo médico e depende de cada situação individual. Lembre-se que, salvo por indicação médica, a administração de insulina nunca deve suspender-se.

 

 

 

 

Aplicação de insulina com a caneta Optipen Pro


1. Após realizar o teste de segurança, pressione o botão de segurança para liberar o botão de dosagem.


2. Ajuste a dose girando o botão de dosagem no sentido horário.


3. Observe a dose selecionada no mostrador digital.


4. Remova a tampa protetora da agulha.


5. Escolha o local para a injeção: antebraço, parte externa da coxa ou prega abdominal.

 
6.
Insira a agulha abaixo da pele.


7. Pressione o botão de dosagem totalmente até que fique travado.


8. Conte até dez antes de retirar a agulha.


9. Recoloque as tampas protetoras.

 



Massa corpórea

A seleção entre as três agulhas apresentadas é feita com base no cálculo do índice de massa corpórea (IMC). Assim, pacientes com índice de massa corpórea menor ou igual a 25 podem optar entre a agulha de 5 mm e a de 8 mm, conforme tenham ou não o hábito de fazer a prega cutânea para a aplicação da injeção. Pacientes com um IMC maior que 25 deverão utilizar apenas a agulha tradicional de 12,7 mm.

Escolha da agulha mais adequada conforme o IMC individual

Faixa etária

IMC calculado

Agulha recomendada

Todas as idades (adultos, adolescentes e crianças)

< 25

5 mm - sem prega cutânea
8 mm - com prega cutânea

> 25

12,7 mm - única escolha





Prega cutânea


Hoje em dia, a prega cutânea é uma questão de hábito e de prática. Tal recomendação era sempre válida quando se dispunha somente da agulha padrão de insulina de maior comprimento (12,7 mm). Actualmente, com a disponibilidade das duas outras alternativas de seringa (8 mm e 5 mm), a recomendação quanto a fazer ou não a prega cutânea passa a ser uma questão de escolha. Se o paciente com um IMC menor que 25 optar por fazer a prega cutânea, deverá usar a agulha de 8 mm. Por outro lado, se ele optar por não utilizar a prega cutânea, deverá usar a agulha de 5 mm.

A prega cutânea deve conter apenas a pele e o subcutâneo, restringindo-se a uma pequena área do local onde a injeção de insulina será aplicada.

 

Fonte:http://www.diabetesnoscuidamos.com.br/injetores/prega.asp